lunedì, settembre 15, 2008

Um balde de flores....E sinto cada um dos seus perfumes


Hoje não é dia do amigo, nem estou agora perto do meu melhor amigo. Mas, hoje quero dedicar breves palavras aos meus amigos. Motivos? Teria todos os dias para lhes escrever, mas confesso que por vezes eles passam despercebidos, em outros dias não consigo dizer-lhes tudo que sinto. E na maioria dos dias sufoco tantos com as minhas confusões que esqueço de lhes dizer: Obrigado por vocês estarem na minha vida.

Mas, o fato é que não estou nas melhores fases da minha vida (ok, ok, mais uma crise Jeito Fran Rebelatto de ser). No entanto, está "má" fase desta vez está me judiando. Insônia, má digestão, lágrimas na madrugada, vontade compulsiva de comer as paredes. Exaustivas tentativas de esquecer tudo, válvulas de escape mal-sucedidas.

Mesmo com tudo isso e mais com um ego de uma virgiana dramática, eles estão ali. Eles estão aqui. Estão de manhã quando acordo sem o bafo na nuca...Estou ao meio-dia quando faço a receita mais antiga da minha vó. Estão de tarde no banco da frente, com um cigarrinho na mão. Estão nas melodias do final da tarde, quando sentas a me decifrar. Estão no começo da noite nas linhas mal-acabadas do Msn. Estão no carro, pelas ruas distantes de uma Santa Maria. estão no telefone angustiado que queria ter saldo mais do que ilimitado. Estão nas madrugadas gargalhantes, em que falamos, apedrejamos, corremos, nos escondemos em papos inesgotáveis até às 7 da manhã.

Os amigos estão no meio de uma valsa, de uma cumbia. Nas letras das músicas mais compridas. Nas cifras indecifráveis dos violinos chorosos. Naqueles bancos de madeira velha gelados, gelados. Nos beijos nas bochechas vermelhas. Em mais uma dança que parece que nunca vai acabar...Estão nos versos das metáforas mais elaboradas (se é que alguma metáfora seria capaz de explicar). Eles estão distantes, nas entrelinhas de pixels. Nas lembranças dos cheiros dos caminhos ao final de tarde, numa segunda-feira ao voltar para casa. Os amigos, estão numa cerveja na sacada.

Eu sinto vontade de chorar, por que sem amigos eu não seria nada. Eu sinto vontade de chorar por que tenho colo, tenho ombro, tenho peito, tenho palavras e versos a me esperar no olhar suave e agressivo de cada um dos meus amigos. Eu sinto vontade de chorar por que tenho garganta, tenho sensibilidade, tenho humanidade nas mãos de cada um dos meus amigos. Eu sinto vontade de chorar por que tenho canções, ritmos, mais uma madrugada nos passos de cada um dos meus amigos....

Obrigado por estarem na minha vida. E agora, me escondo mais um pouco para escrever brisas nos versos desta noite. Estou sem nenhum de vocês aqui a me tocar, mas tenho todos aqui me fazendo suspirar....

4 commenti:

Hygino ha detto...

Lindo Fran..
Não sei nem o que dizer, mas saiba que eu vou sentir tua falta!
Pelo menos as tuas palavras posso levar comigo pela bendita internet!
Teu abraço e teu olhar misterioso vou ter novamente em breves momentos. Agora aqui me dá uma dor no peito, longe de ser um sinal de enfarte mas perto de ser uma despedida.
As lágrimas correm e eu continuo a te adorar...

Francieli Rebelatto ha detto...

Hygino....Ouçamos nosso velhos pais, que sentados num rebenque estão a bradar: Segues em frente, como as águas do Rio uruguai. Na mala as velhas bugigangas de tantos dias ao lado de amigos, de pessoas especiais, que nos levam em seus caminhos que nos deixam tantos motivos para chorar...

Te amo meu amigo, de verdade, e quero que sejas muito feliz. Quero que nunca te detenhas..Que sintas o que teu coração a galopar sente vontade de esbravejar...Seu audaz e suba ao topo do mundo para gritar..Eu quero ir contigo...

Te amo meu amigo e nós estaremos aqui a torcer por ti, e logo, logo pegamos um ônibus..pagamos 31,00 reais e vamos aí nos hospedar...

vai ser lindo...

Carol do Sul do Sul ha detto...

.

Te amo, Franzoca. E essas coisas não se perdem nunca.

.

Francieli Rebelatto ha detto...

Também te amo Carol, tuas bochechas que são cercadas por um sorriso lindo e maroto...Te amo pelo cigarrinho ali no banco. Pelas muitas milongas que ainda vamos dançar..E as fotos...Nem quero ver...Vai ser tudo ainda muito lindo...