lunedì, marzo 31, 2008

Que cor teria a felicidade? Verde?



Há dias tenho pensado na felicidade, ou melhor na falta dela. Não, não busco conceitos exatos, quanto menos entendê-la, mas quem sabe apenas sentidos para justificar sua presença ou falta na minha vida, na tua vida. Afinal quem não se viu em algum momento invadido bruscamente com um sentimento de felicidade descontrolado, ou então, por um sentimento inesperado de infelicidade. Pode se levar horas de um poló a outro, ou também questão de segundos. Eu sou assim, de um segundo à outro...feliz...um segundo mais..infeliz... E vejam que despertada pela curiosidade de ver o que se fala sobre a felicidade encontrei coisas muito interessantes na internet.


Alguns usam a felicidade até mesmo para seus trabalhos cientícos como é o caso da pesquisa "Os Determinantes Empíricos da Felicidade no Brasil" que você pode ver aqui. Como diz a introdução da pesquisa: "Este trabalho examina de forma empírica a questão do papel de variáveis econômicas na determinação do nível de bem-estar dos indivíduos, utilizando a felicidade declarada como uma aproximação do bem-estar individual, a partir dos micro-dados retirados da World Values Survey para cinco paises, enfatizando o caso brasileiro. Os resultados mostram que há uma correlação positiva e significante entre renda e felicidade."


Então felicidade estaria ligada diretamente à renda, à nossa condição social? Aqui tenho minhas dúvidas, mas quantas mais teria. Um hipótese parecida é explicada pelos gregos que ligavam a felicidade ( eudaimonia ) a uma condição concedida por favor divino, e é feliz aquele que desfruta do favor dos daimones, isto é, daqueles poderes divinos que poderiam ser hostís. A felicidade, então seria uma força espiritual distante dos homens, que se torna brinquedo dos deuses. Eles (os deuses) seriam os portadores da verdadeira essência da felicidade. “O bom senso é a principal parte da felicidade, e nós não devemos ser ímpios diante dos deuses..." teria dito Sófocles.

Já para Cristiane Bicca seguidora do espiritismo felicidade "...não é simplesmente a realização de todos os nossos desejos, mas sim, a noção de que podemos nos satisfazer, com nossas reais possibilidades. A felicidade nós a encontraremos na harmonização, no amor verdadeiro, na renúncia e no desprendimento. Nós a encontraremos ainda, dedicando-nos aos que sofrem, procurando amenizar-lhe as dores".


Bom, bom, independente do que cada um pensa, uma coisa é certa - felicidade é vivida, sentida e pensada por cada um de uma forma diferente, dependente de suas necessidades, de cada trajetória, de cada história de vida, de cada referência de mundo - . Para alguns ela nem existe, estaríamos cercados apenas por momentos felizes...Para mim, momentos devem ser eternizados, bem como sensações. Por isso, acredito sim na felicidade, mas sinto muito mais quando ela faz falta, naqueles rápidos segundos de desconforto durante o dia:

quando não se tem um olhar;

quando se ouve uma palavra;

quando se sente somente passos;

quando não se sabe como sonhar;

quando se tem vontade de gritar;

quando as tripas se torcem desconcertadas;

quando a lágrima insiste no canto do olho;

quando sinto que sou humana , muito humana e queria então ser apenas um dos deuses gregos a brincar...

2 commenti:

Banlieue ha detto...

Bom, bolinho de chuva só me dá dor de barriga...

Ando numa maré de pouca inspiração... não estou fazendo nada da vida! Pelo menos nada interessante! acho que vou pedir aposentadoria, porque dizer que eu estou em férias não está mais colando.

Beijo Alemoa

Kristal ha detto...

A felicidade é dourada.