venerdì, luglio 28, 2006

Meu Deus!!! 100 e agora...Parabéns, será??

100, um número que poderia dizer nada a princípio. Agora, quando se trata de 100 postagens já não sei o que dizer mesmo, quanto menos o que pensar ou seria o que escrever? Sim, por que conforme a idade avança mais relapsa fica nossa memória, como diz a Carlinha é o velho, no caso o Alzeimer. Realmente o que escrever quando na verdade se está extasiada de alegria por finalmente perceber que valeu a pena mesmo se arriscar.

Aparentemente, parece fácil ter um blog, no começo a empolgação é total. Muitos textos, poesias, enfim idéias. Mas, com o tempo a rotina do nosso dia-a-dia já não permite mais escrever tanto, a inspiração já não é a mesma. O layout verde se torna enjoativo e a vontade de assim desfazê-lo percorre os dias.

O bom é que essa crise é repentina como todas as outras de nossa vida, aí aos poucos a inspiração volta a fervilhar na mente, o verde ganha um novo sabor e dinamismo com o jogo de novas imagens que se tornam, conforme nosso desejo, em poesia. Assim, mais uma vez a poesia vai rimando, o ritmo das palavras ganha nova vida e então se chega um dia a completar aniversário de 100 postagens.

Umas postagens mais consistentes, outras vagas palavras perdidas num desabafo lamentoso de mais um dia, de mais uma situação. Mas, enfim aos poucos ele vai ganhando vida própria, caracteriza sua própria personalidade e como um ser humano vai amadurecendo temporariamente. Tanto que sobreviveu aos 100.

Aos poucos ele vai se tornando conhecido por umas pessoas que passam continuamente e deixam suas marcas, por outras que esporadicamente o vê, mas que sempre que puder da uma espidinha por trás da cortina. Se sobreviver aos cem não é fácil, mas difícil com essa idade é ter coragem de continuar. Mas, aí me perguntam se vale a pena.


Bom, uma pergunta que não é muito difícil de responder depois que se chega aos 100 e se percebe que ele é bem freqüentado e que as pessoas se identificam com este blog, ou melhor, com suas palavras, ou será que seriam minhas. Por que como disse anteriormente no texto abaixo comunicação é uma busca constante do outro para suprirmos nossas necessidades, através do que ele tem como necessidade. Não sei ao certo se assim o faço, sei que esse blog tem suprido muitas das minhas necessidades. Escrevo, vivo, penso, fotografo, desabafo, critico, enfim vejo nele um belo refúgio para resolver muitas confusões da minha mente e da minha alma. O fato é que se conseguir de alguma forma causar reflexão em vocês que aqui estão lendo já me sinto muito realizada, certamente.

Então, gostaria de convidá-los a participar deste aniversário que por mais que pareça uma idade elevada, essa criança, aliás esse blog está apenas no começo de sua caminhada, diria que ainda está a gatinhar. Independente do tipo de pessoas que seja, quero sentir sua presença por aqui a observar essas:


Palavras vãs
Aprisionam meu corpo sedento
Palavras Perdidas
Acarretam a busca do vento
Palavras sombrias
Cobrem nossa vontade de amar
Palavras rabiscadas
Persistem em testemunhar
Palavras erradas
É o que escrevo quando penso
Somente e sempre no teu olhar
.

Poesia escrita em frente à imensidão do mar de Florianópolis e cabe bem a esta data, creio eu. Beijos amigos e obrigado pela visita.

3 commenti:

ClariDeggeroni ha detto...

Parabens, claro ! Aproveitando cada palavra, cada instante, como eh raro de se ver, e fotos tao belas e expressivas como nunca vi, voce conseguiu nos fazer pensar, chorar (por bons motivos, obvio!!!), enfim refletir. Essa troca eh tao bela! Faz as pessoas expandirem seus horizontes! Matematicamente, mudou de duas casas decimais (99) para tres, humanamente, voce eh quem decide...

Augusto M. Paim, vulgo Augustóteles ha detto...

Parabéns, Fran, pela marca, que marcar um sucesso e uma perseverança! Te desejo muito mais pela frente!
Bjs!

carla ha detto...

parabéns fran.

mas com se faz pra saber que já tem cem?! tu contou de um a um?!