martedì, ottobre 24, 2006

Vestir nariz vermelho para sermos nós mesmos...


Subir no palco e mostrar tua cara para um público à espera de um grande espetáculo. Simples? Parece ser. Na real muito difícil expor nossas fraquezas, nossas limitações, apreensões, no fundo temos medo de decepcionar, de ser ridicularizado e principalmente de não ser aceito.

Nesse sentido subimos no palco vestidos de diversos personagens, com um nariz vermelho disfarçamos nossa própria imagem e nos permitimos viver e sentir um outro, que na verdade não deixa de ser nossa própria essência.


Só que passar a vida inteira com um nariz vermelho é difícil, diria que impossível. Difícil respirar naturalmente, falar naturalmente, por isso, precisamos lentamente nos desfazer de tais personagens e buscar representar o que de fato somos. E então descemos do palco, pois mais uma vez sentimos o medo de sermos encarados nos olhos agora desprotegidos da maquiagem, do nosso nariz descoberto do palhaço, das nossas roupas diferentes das de nossos personagens.

Descemos do palco e por vezes somos aplaudidos, em outros momentos vaiados. Mas viver é um risco, e subir no palco é assumir quem realmente somos e o que sentimos. Sejamos autênticos, mesmo que artistas.

Uma breve homenagem a meus colegas do Curso de Artes cênicas, e seus clowns louros. Me sinto feliz pelo sucesso do trabalho de vocês e por terem se descoberto, eu que deveria estar aí, me refugio por detrás desta câmera com muita satisfação de acompanhar e registrar esse trabalho, mas com muito pesar de não fazer parte desse show, ainda. Amo vocês.

12 commenti:

aqui-há-gato ha detto...

Humm, um dia vais ter a coragem de passar para o outro lado:))
E serei eu a ficar por detrás das câmeras..
Com ou sem "nariz vermelho" tu vais...


Miau do gato

kikas ha detto...

Não te arrependas do que fazes e nunca é tarde para fazeres o que desejas, mesmo que em sonhos.

Andreia do Flautim ha detto...

Eu gosto de teatro. Já fiz algumas representações num grupo cá da terra:)

Unicus ha detto...

Será possível a alguém simplesmente colocar-se do outro lado do palco da vida?
Beijos

rui ha detto...

Oi…Francieli
Seus colegas devem estar felizes por você fazer está homenagem.
Fotos lindas
Bj

Fernando ha detto...

Você foi assim, de querer abraçar o mundo, juro que não entendo da tira tanto folego, jornalista, artista, que mais, fotógrafa e outras cositas, só posso dizer que independente do palco que estiver sempre vais brilhar, aliás, sempre brilhoui incensantemente em tudo que sempre fez, e olha que não é pouco. Admiro-te, simplesmente.
Bjus menina, e não esquece dos amigos, chega às vezes no msn pra conversar, se bem que não posso exigir mais isso de quem faz tanto.

só eu ha detto...

Queria agradecer a visita ao meu cantinho.
Gostei do seu.
Beijo

Bia ha detto...

A vida tem um palco... uns sobem e representam com coragem e medo, disfarçados ou não pelo nariz vermelho... mas arriscam, os restantes ficam só a ver a vida a passar e limitam-se a aplaudir ou a criticar aquilo que nem sabem muito bem o que é porque não vivem, apenas assistem ao decorrer da vida.
Parabéns e um beijinho

Giorgia ha detto...

oi! :) adorei teu blog! vou voltar pra te ler!

beijinhos

delusions ha detto...

é sempre difícil passar de um lado para o outro...mas pode ter as suas recompensas...gostei de ler:)

bjs*

13 ha detto...

Como eu gostava de ser palhaça neste circo que é a vida...

Jean Langbecker ha detto...

Bah Fran ... eh muito emocionante isso que tu escreveu! Gostei muito, e tu sabe que nós estamos te esperando desse "lado" da vida neh? hehehe ... te amo bjo