martedì, giugno 06, 2006

Dirigido a um grande amigo, que aprendi a amar, pois tem um brilho de admirar...

Assim somos nós, meros seres humanos. Se num dia temos o brilho intenso como o do sol em outros somos simplesmente escondidos. Ou então, temos como opção nos esconder. Dos medos? Sim, talvez da nossa covardia. Mas como é difícil ter coragem se o que mais queremos é simplesmente nos refugiar por de trás de algumas coisas. Pois, de repente podemos nessas coisas encontrar um pouco do brilho que escondemos.

Mas será que a fuga é a melhor forma de resolvermos nossos problemas? Será que se esconder em palavras, em passado e possível futuro nos salva de nossas angústias? Pois é, queria eu ter respostas para todas essas perguntas e queria eu ter o poder de trazer teu brilho que mesmo ofuscado, nunca deixou de existir. Como disse já em seu blog( www.cabruuum.blogspot.com) , meu amigo Augusto, de repente nada melhor do que rirmos interiormente ou exteriormente de tudo isso. Pode parecer banal, mas ao menos estaremos dando um primeiro passo.

Parece confuso tudo o que falo, mas é que nossa vida é muito confusa, creio que para os astros seja mais fácil. Num turno tem seu brilho reconhecido e em outro simplesmente adormecem. Nós? Ou brilhamos o tempo todo, ou então choramos por não termos tido força. Mas, eu sugiro velho amigo que encare a vida, como se encara o vento na cara e como se encara os pedais de uma bicicleta, com vontade, com serenidade e com coragem. Podemos não ser astros para ter uma vida fácil, mas temos a dignidade para nos mantermos vivos.

Mas, o mais importante de tudo isso, meu amigo é que não percas nunca o brilho que carregas no olhar e que em poucos seres percebo. O importante é vencer tuas próprias limitações e ter a cabeça erguida, mesmo que o vento bata forte e o importante é ter sempre a consciência que por trás de tudo isso, tem alguém que te admira, que te adora e que acredita ter em encontrado em ti muitas razões para também brilhar. Permito que se esconda, mas não permito que se apague, lutarei todos os dias, por mais que minhas armas sejam pequenas, para te ter em meus dias e quem sabe em minhas noites. Diz-me um professor muito sábio que amamos o outro por nos amarmos, sim eu me amo, e por isso busco em ti meu próprio amor. Sol ou a lua quem poderá desvendar esse mistério??


8 commenti:

Susana Leite ha detto...

Parece que há um destinatário concreto, real para esta mensagem.Com certeza foi escrita para alguém, não para mim, eu acho.Poderia dizer que se trata de uma fonte inspiradora muito presente na tua vida.Porque só a diversidade de um vocabulário não bastaria para suscitar essas palavras que aí estão, elas têm um motivo maior. Dá sentir.

Francieli Rebelatto ha detto...

Maior, concreto?? Nada seria suficiente para descrever, mas também te amo Susana, e teu brilho também seria capaz de me inspirar...

Anonimo ha detto...

Brilho? Só se for dos meus cabelos hahahahah!!!!!

Susana Leite ha detto...

anônimo NÃO!Meu nome é susana.

Anonimo ha detto...

Nossa Franci, muito legal!!!.. Se existe alguma pessoa diretamente ligada a essas palavras e frases tão bonitas, pode ter a mais pura certeza que essa pessoa esta muito feliz e facera(essa é legal,hehehe)... beijos franci, vc é uma amiga muito, muito legal e especial..

Nelson B. junior ha detto...

não é anonimoali em cima, é o JU

Francieli Rebelatto ha detto...

Bah, esses meus amigos estão avacalhando com meu blog, ou são anonimos, ou assumam de cara...amo vocês e obrigado pela visitinha...Beijos

carla ha detto...

ai guria, que lindas essas coisas que tu diz. hehe...

obrigada pelo cométário lá, às vezes é melhor a gente deixar a cara a tapas mesmo... quem sabe, quem sabe...

beijos