lunedì, marzo 26, 2007

Nada de mim!!!

Como descrever a imensidão brusca do querer?
Como entender a profundidade sórdida do incompreensível?
Como perceber a brevidade da loucura iminente?

Perguntas, atormentam, amedrontam
Nos fazem mais,
Mais perenes, condizentes, mais então descrentes.

Devaneios, apenas em dias, de quase nada,
Em dias de saudade,
De vontades descabidas...


Nada para pensar,
Nada para temer
Nada para falar
Nada para amar
Nada para projetar

Nossa, mas quanto muito nesse nada
Tão vazio
Quanto tudo nesse nada subjetivo.

Nada enunciado, nada escrito,
Nada de actores, nada de espaço, nada de tempo
Nada entre subjetividade, objetividade, figurativização

Greimás, Courtés, Vilafãne, Vilches...
A todos peço desculpa...
Pois nada quero ver nesse nada absurdo de teorias, praticas,
Enfim, só posso dizer quem em meio a tudo isso
O nada apenas é de mim...
Nada de mim...
Apenas uma loucura mansa que me deixa a sorrir...


6 commenti:

Bia ha detto...

há coisas que não se descrevem...
"vontades descabidas" nos fazem pensar no vazio, no tudo e no nada, nos fazem pensar e pensar "é estar doente dos olhos"...
Um beijo

Estranha pessoa esta ha detto...

As vontades nunca são descabidas..
..
Doem muito ás vezes.. quase sempre.. mas, nunca descabidas!
Vale a pena sentir.. mais que não seja para limpar a vista com sal!

Abraço muito grande para ti aqui deste lado do Oceano..

Lia ha detto...

Com o decorrer do tempo as respostas às tuas perguntas mudarão.
E como dizia o poeta, "não sou nada, não posso ser nada, não sou nada, mas à paret disso tenho em mim todos os sonhos do mundo".

Beijinhos

Deusa Do Sol ha detto...

gostei mais uma vez de te ler
mais um desvaneio
vontades descabidas...ou vontade cega...
beijo ...em ti
uma noite feliz

Klatuu o embuçado ha detto...

Loucura que é loucura não pode ser mansa... :)

Dark kiss.

Para sempre ha detto...

Nada de falta de talento.

NADA ;)