martedì, agosto 12, 2008

escrevo e brinco com a descrença


Às vezes eu escrevo que as flores falam devagar comigo no meio da madrugada.
às vezes eu escrevo que o mundo grita calejando meu ouvido
às vezes eu escrevo que Deus existe de mansinho na cabeceira da minha cama
às vezes eu escrevo que os caminhos são tortuosos engoliram minha face
às vezes eu escrevo que a insanidade caminha lado a lado cá comigo
às vezes eu escrevo como um poeta, em outra como um passarinho
às vezes eu não escrevo...
às vezes eu apenas vegeto em frente ao espelho pálido...

às vezes eu escrevo, para que me leias...e eu deixe ser apenas um ser incrédulo e patife no meio de tanta vida...

2 commenti:

Catarina ha detto...

eu não escrevia...
agora, ás vzes escrevo...
para que alguém leia...
não que tenha grande jeito para tal. mas porque a minha mente voa como um pássaro e escrever umas vezes a serenidade outras a loucura. faz bem, muito bem.
ás vezes porque penso que ele também me poderá ler...
:)
Gostei aqui deste cantinho vou voltar, ás vezes...

ClariDeggeroni ha detto...

Oi!

Li esse post e achei que...É quase uma coincidência? Ou não?

Tenho pensado muito, muito e muito em todo esse universo que rodeia a crença.

E brincando, a gente descobre muito mais verdades que poderia supor...