lunedì, aprile 24, 2006

Meu Deus! Esqueci do Jornalismo! Mas lá vai minha homenagem...

Às vezes me perguntam seu eu sei tal coisa, ou sei falar tal língua, ou li tal livro? Se disser que não a indignação é imediata, afinal como podes não saber qualquer coisa se fazes jornalismo?. Mais uma vez a sociedade acredita que cabe ao jornalista saber um pouco de tudo, ou muito de tudo, mal sabem eles, que maioria das vezes nossos jornalistas não passam de seres limitados à técnica da comunicação.


Alguns entram na universidade de comunicação conhecendo somente o jornalismo das telinhas, a voz do Brasil e programas musicais. Então seu sonho não ultrapassa o desejo de substituir a Fátima Bernardes, e é claro, casar com o Willian Bonner. Outros querem apenas apresentar a Voz do Brasil, ou então apresentarem um programa da Rádio Atlântida, e outros apenas querem ser contratados pelo Diário de Santa Maria.

E essa limitação de fronteiras do jornalismo que muitos vêem, faz com que esses jovens se vislumbrem pela técnica dos laboratórios e esqueçam que seu principal diferencial de um verdadeiro jornalista é sua bagagem cultural e teórica.

Eu sei que nada mais sou do que uma acadêmica de jornalismo idealista e por vezes precipitada em conclusões. Entrei na faculdade buscando encontrar futuros jornalistas muitos idealizados. Os jornalistas que imaginava encontrar era aqueles que lêem mais, que criticam mais, que vivem mais, que se engajam mais e que se permitem sentar num bar no fim da noite para uma socialização informal, necessária e saudável.

Mas encontrei na faculdade um “mundinho” permeado pelo imediatismo da técnica, pela imaturidade de seus indivíduos, pelo vislumbramento na telinha da TV e pela necessidade de competição até mesmo com os morcegos da Facos. Pensava eu na minha vã inocência, que na universidade encontraria um último porto seguro antes do mercado de trabalho. Mas percebo então que esses jovens e futuros jornalistas, sem se dá conta da ignorância que os cerca transferem para dentro da universidade esse mercado viciado, hipócrita e que serve de mero instrumento de interesse de empresas pouco preocupadas com a representação justa e séria da sociedade.



Mas o fato é que hoje lemos pouco, escrevemos menos, criticamos quase nada e a socialização é uma mera ilusão que esconde o desejo de se mostrar melhor do que o outro. Sim! Senhores! Sinto-me frustrada. Principalmente por que perdemos o verdadeiro sentido do jornalismo como representante da realidade e permitimos que jornais impressos sirvam apenas para enrolar peixe, que a maior audiência seja do Big Brother Brasil e que os programas sejam cada vez mais musicais.

Não sei qual o erro, mas sei que fui iludida, porém, ainda acredito na escrivaninha com livros, na luz baixa no fim da madrugada, na caneta e no papel. Acredito que vale a pena uma conversa informal e verdadeira entre colegas, acredito também na técnica, mas principalmente na idéia e na construção do New Jornalismo. E aí, sim, vejo uma nova possibilidade de escrever com paixão sobre a profissão que amo, choro, luto e quero como ideal.

O7 de abril! Dia do jornalista! Já que não somos decentes o suficiente para conquistar todos os dias como nossos.

2 commenti:

Faustinho ha detto...

Pois é, não é a toa que eu sempre me refiro à Facos como "facção"!hehe.. Já houve histórias de gente que até papel do mural tirou para não ter concorrência... dae tu pensa: "que mundo me enfiei?"
Certa vez, há bem pouco tempo, conheci uma figura que estava no 1o semestre e queria dar uma de bom para cima de mim. Adorava falar como se fosse um repórter e imitar figuras célebres da rede globo... Limitado? Imginaaaa...
É, as pessoas entram sim com essa cabeça de apresentar o Jornal Nacional ou escrever para algum grupo RBS/Globo. Putz, certa vez lembro de eu discutir com um colega, no DA, sobre Paulo Coelho. Ambos concordávamos que era uma bosta, mas ele nunca havia lido uma página! haha... Ó, senhor, tenha piedade das mentes limitadas e que adoram ser "maria vai com as outras"... Amém!

Velho da Montanha ha detto...

OI, LORINHA!!!!

PARABENS P NÓS!!!

BJK