giovedì, settembre 14, 2006

Da janela te espreito, sem te tocar.

Restos, entulhos, traços
Abarcados na retina.

Cacos, vidros, linhas
Difundidos na minha alma.

Verdades, inverdades, cores
Introduzidos nos meus dias.

Desejos, penumbra, álcool
Impregnados no meu all star.

Querer, poder, saliva
Nos destroços da tarde
Que se esvai entre os dedos
Entre as rugas
Entre eu e você
Entre o que ignoro
E me escondes
Nas entrelinhas do teu braço quente
Nos desejos jogados ao vento sem destino
No destino simplesmente ignorado.


Mas, são restos, entulhos, traços,
Cacos, vidros, linhas
Verdades, inverdades, cores
Desejos, penumbra, álcool
Que guardo do teu cheiro...

Apenas te espreito porém

Da janela que na verdade não quero ver...


17 commenti:

Márcia Duarte ha detto...
Questo commento è stato eliminato da un amministratore del blog.
Francieli Rebelatto ha detto...
Questo commento è stato eliminato da un amministratore del blog.
Francieli Rebelatto ha detto...
Questo commento è stato eliminato da un amministratore del blog.
Francieli Rebelatto ha detto...
Questo commento è stato eliminato da un amministratore del blog.
Francieli Rebelatto ha detto...

Bah, depois de tantos postagem excluídas até me perdi no que queria dizer...hheheheh...apenas mais uma poesia num fim de noite agitado, depois de uma dia cansado, que o corpo pede calma, a alma pede calma...e lá fora começa a chover e amanhà tenho que acordar tão cedo..

Isso foi um desabafo, será?
Palavras jogadas no ar, apenas pra descansar....

.*.Magia.*. ha detto...

Como todas as lendas, o mistério fica, a dúvida mora no enredo da história...mas é essa a magia das lendas...
É um privilégio fazer parte de uma Lenda de Amor...Fica sempre a recordação, o cheiro...a saudade!

Kiss 4U

Abssinto ha detto...

Muito bom site. De um simplicidade que comove. Beijos, Francieli. Voltarei.

refugiada ha detto...

palavras sentidas, cansadas...mas profundas :o)

obrigada pela passagem lá pelo meu cantinho...

beijokas***

arritmias ha detto...

é misturar tudo de forma a que do caos nasça uma "obra" mais madura.

a escrita é sempre boa para exorcizar.

o beijo...

de Matos ha detto...

Muito bonito, adorei a imagem, fantastica.

bom fim de semana :)

dreams ha detto...

nos pedaços despedaçados de um coração que sente o que não quer e teima em não sentir...
mas que é pura utopia...


gostei muito dessa "janela" do teu sentir...

um beijo doce *
“·.¸Dreams¸.·”

vida de vidro ha detto...

Um poema de ausência, de distância. E das lembranças da presença. Belo.**

VEM SONHAR COMIGO ha detto...

Obrigada pela tua visita,que´só agora retribuo.Perdão.Post interessante...Sinto as tuas palavras!

Beijito
Doceando
Voltarei

sotavento ha detto...

Vim agradecer e retribuir a visita e vejo que, tal como eu, gostas de fotografar para além das janelas abertas!... :)

Francieli Rebelatto ha detto...

Obrigada pela visita amigos e sim fotografar para além das janelas que nos são permitidas ver, é muito revelador, principalmente quando somos invadidos pelos sentimentos de descoberta, de insatisfação com a vida...

beijos, povo

Stranger à la carte ha detto...

a tua poesia tem um traço de jobim no acorde do caetano num dueto com marisa...e uma pitadinha de adriana

Francieli Rebelatto ha detto...

Nossa tudo isso...gostei...obrigada pela visita..beijos