mercoledì, novembre 08, 2006

Oficina de Jornalismo, bons momentos, novas concepções.

Se há duas semanas me perguntassem o que pensava a respeito do Correio do Povo, eu diria que não pensava nada, pois me limitava a passar as aulas de Jornalismo Impresso falando mal do Diário Gaúcho e nunca parei pra pensar muito bem sobre o Correio do Povo. Mas , eis que de uma hora para a outra, me encontro na redação deste jornal e aí muitas opiniões passo a ter, na verdade apenas uma: Uma empresa ética e séria.

Redação do Correio do povo: Paixão e ética.


Mas o fato que estava ali não para julgar o jornal, mas sim para participar de uma oficina, dividir momentos com futuros colegas de profissão. Num primeiro momento, tudo me pareceu confuso, diria que meio sem graça, mas bastou os primeiros instantes para perceber que seria uma grande experiências com pessoas bem diferentes, mas que carregavam nos olhos os mesmos sonhos.

Meus queridos repórteres numa discussão difícil sobre uma pauta.


Antes mesmo da viagem confesso que fui ao orkut e dei aquela avaliada em cada um dos colegas da oficina. TrÊs deles onhecidos de longa data, velhos companheiros de tragos e de trapos. Os outros incógnitas. Incógnitas bonitas, incógnitas confusas, incógnitas surpreendentes, incógnitas falantes, outras mais calmas, porém apenas incógnitas. Uns com feeling irremediável, Giuliana, nossa menina, outros mais calmos, Raíza, Rafael. Uns mais descolados: Camila, Natália. Uns muito qualificados para a oficina: Thaís, Thais, Augusto, Leonardo. Uns quietos, porém explosivos: Belisa. Outros, apenas uma mistério: Carlos. E o que falar de Liana Pithan? Especial, apenas editora chefe, sem palavras. Eu? Tomei café com os repórtesres fotográficos.


Observando atentamente o trabalho depois de feito


Além de conhecermos pessoas diferentes, incógnitas com diversas personalidades, conhecemos uma nova realidade, ou algo próximo da verdadeira realidade da nossa profissão. Tudo isso através de pessoas super profissionais e apaixonadas pelo que fazem. Acho que foi mais ou menos isso: da idéia da pauta, até ver letra por letra transcorrendo no papel. Incrivelmente inesquecível.

Quase lá e a briga pelo fotolito.


Idéias, divagações, dúvidas
Menores, pequenas, enormes
Palavras, letras transcorrendo
No papel, na mente no coração
Olhares perpicazes, mansos
Dizeres baixos, explosivos
Nós, cada um de nós...
Você? Quem sabe eu?
Então deslizo pela máquina e clic
Toda essa história está aí...
Pra vocês, para nós.


No correio é assim: até os tios que distribuem o jornal tem um sorriso no rosto

Uma breve homenagem ao correio do povo e a todos os colegas da Oficina de Jornalismo do Correio 2006. Adorei estar com vocês...

13 commenti:

ClariDeggeroni ha detto...

Que experiencia boa, hein!
Enfim, pode-se ser feliz, muito feliz, como jornalista!

Abracos...

Raiza , a" calma" ha detto...

que homenagem bacana!
com certeza a oficina do correio será uma experiência levada pro resto de nossas vidas profissionais.. confesso que ela matou só um pouqinho da curiosidade dessa profissão maravilhosa, mas valeu a pena cada tarde!
quanto aos colegas..não me permito avaliações, as verdadeiras essências ainda estão escondidas para mim.. quem sabe com mais um tempo a gente se conheça.. enquanto isso fica uma boa lembrança de ótimos colegas....
bjo

visceral ha detto...

acho piada a esse movimento pelos corredores de um jornal... imagino-os fumarentos. :)

beijo.

Naty a descolada... ha detto...

Afffff além de tudo escreve bem!!!
Amei a homenagem colega ....uns mais descolados Tudo de bom!
Bah jah estou com saudade daquele café doce, da galera tri indecisa pela pauta, da Liana tri calma só observando!!
Aquele vai e vem de repórteres todos preocupados com a página do dia seguinte, sentir na pele tudo foi maravilhoso!! E mais maravilhoso ainda foi compartilhar esse momento com todos vocês!!
Beijoss

Klatuu o embuçado ha detto...

Já não acredito no jornalismo nem nos media... Não passam de servos do Poder!

Louco de Lisboa ha detto...

Vim visitar-te e encontro-te no meio de palavras, gostei de saber...

Até outro instante!

Augusto M. Paim, vulgo Augustóteles ha detto...

Foi foda!

Bia ha detto...

É muito bom ter-te de volta. confesso que a tua ausência me deixou a pensar, é daquelas coisas, vamo-nos visitando e habituamo-nos a ir "falando" depois sentimos aquela falta. mas o que importa é que já aqui estás beijinhos e uma semana cheia de coisas boas é o que te desejo.

Giuliana, a menina de feeling irremediável ha detto...

Fran!
ADOREI a homenagem!
Fiquei muito feliz com as tuas palavras pra mim tbm. ela já está salva: vai ser a memória viva desses dias tão especiais q a gente viveu.
espero q a gente, como tu mesma disse lá no orkut, ainda se cruze muitas vezes por aí!
beijos

ps: um comentário q não podia faltar... além de boa fotografia, tu tens um ótimo texto, como pude conferir no blog.

Andreia do Flautim ha detto...

São experiencias novas dessas que não vão fazendo crescer:)

Anaqueli ha detto...

Linda tuas fotos Fran!!!!!!!!
já sabe q sou tua fã!!!!adoro a sensibilidade e o talento q tens para fazer da tua máquina os olhos do mundo!
bjão e sucesso!!

Liana ha detto...

Se eu soubesse que tu escrevia tão bem, não tinha te liberado para a fotografia... bjão e obrigada!!!!

Augusto, um dos mais "qualificados" que na hora H não mostra a que veio ha detto...

Foi foda - parte 2.