domenica, agosto 06, 2006

Aprisionada sob um novo olhar...

É isso! Sem querer, sem razão e com somente uma explicação nos mantemos presos a idéias, situações absurdas. Permanecemos, por que essa situação despertou o sentimento na qual somos desprovidos de seu controle, a paixão.

Num primeiro momento do tudo absurdo, encontramos amarras, histórias e conveniências que nos fazem continuar. Em outros momentos, nem tanto mais primeiros, não encontramos justificativa para insistir numa história inexplicável.


Inevitável, porém lutar contra o que não queremos abandonar. Inevitável tentar fugir dessa prisão, se aprisionados nos sentimos felizes, seguros, apaixonados. Inevitável não olhar nesses olhos que me mantêm assim, aprisionada simplesmente, porém por um outro ângulo. Inevitável, mais uma vez não sentir saudade, não querer te ver, se continuas preso em mim, e eu preso em ti.

3 commenti:

Susana Leite ha detto...

que dramááááica!
quase que eu não entendo o texto de tão subjetivo. tô brincando, entendi bem o recado.
Entrei no blog, porque sabia que iria encontrar alguma coisa relacionada com a conversa qe tivemos no caminho até tua casa. Não sei se tu lembou exatamnete das coisas que me falava, mas no momento que li, lembrei de muito do que tu disseste naquela ocasião.
Ah, viu como eu leio o teu blog!!!!
bjos, te adoro

Francieli Rebelatto ha detto...

Odeio ser prevísivel, é óbvio que eu ia escrever alguma coiosa sobre aquela reflexão alcoólica, que me lembro perfeitamente, ai meu deus o que um DCe não faz com a gente...o que a vida não faz com a gente, reflwetir apenas, por que deistir nem pensar. Até a foto foi tirada pensada na reflexão, que sábado à tarde...Valeu Susana, te adoro...

Fran ha detto...

Eu sempre tenho essas reflexões que vem repentinamente e vão.
Vim te Parabenizar por estar no Top 10.
Bjos.