giovedì, agosto 17, 2006

Do outro lado da rua...meu passado...

Do outro lado da rua...
Tenho medo do que vejo
Pela janela do meu quarto escuro
Ou do que permanece desnudo.

Uma tarde perdida entre as janelas da lembrança

Do outro lado da rua...
Esconde-se perverso
Entre a ruína e a imensidão
Ou apenas as lembranças de então.

Do outro lado da rua...
Atravessa com o olhar perdido
Abre tuas portas e janelas
E silenciosamente acende mais uma vela.

Do outro lado da rua...
Espio-te aos pouquinhos
E me escondo entre as cortinas
Das mãos que antes foram mais finas.

No quarto que um dia foi meu

Do outro lado da rua...
Estas a me esperar no quarto vazio
Mas é desse lado da rua
Que eu me aqueço daquele frio.

Do outro lado da rua...
Não quero mais voltar
Ficarei nesse calmo lado
Enquanto espias somente e calado

Nesse quarto que um dia foi meu...

13 commenti:

Fernando ha detto...

HUMMMM, não entendo, ou será que é preciso, do outro lado da rua deixei tantas coisas.

Como sempre surpreendendo.
BJ gata

Joshua ha detto...

Francieli, gostei imenso dos seus textos e só espero que possamos no futuro partilhar pontos de vista e poesia pura.

ClariDeggeroni ha detto...

Do outro lado da rua... viemos de la e nao sabemos como voltar? Ou sera medo do desconhecido, pois nunca fomos para aquele lado da rua?
E esses amores dificeis, servem para ficar do outro lado da rua, e deixar o ar mais carregado de poesia?

Belo, sublime, romantico,
Beijos pra ti!

Francieli Rebelatto ha detto...

Joaquim, espero sim que possamos dividir muitas palavras bonitas, absurdas enfim, teu blog é sensacional e sem dúvida uma ótima pedida...

Clarissa do outro lado da rua, sim de lá viemos, mas como voltar se aas marcas que deixamos nos machucam, nos trazem medo, muitas vezes vergonha. Amores difíceis? Não diria, apenas janelas entreabertas que não tivemos a força suficiente pra desvelar, pra se infiltrar como um raio de sol numa manhã fria...mas sim, poesia é o que nos resta e o que muitas vezes nos da motivos de atravessar a rua, sem medo, saidno de traz da cortina....

beijos

Susana Leite ha detto...

Por que o galo atravessou a rua?

Francieli Rebelatto ha detto...

Nossa Susana, mas que profundo, mas até hj não entendi por que o galo atravessou a rua??? Alguém sabe???

Augusto M. Paim, vulgo Augustóteles ha detto...

O galo atravessou a rua pra mostrar pros outros que era um baita galo! Simples assim.

Susana Leite ha detto...

ai Augusto! Tu é pior que eu. hahaha

Francieli Rebelatto ha detto...

bah, era só isso??? nossa qunata poesia para uma madrugada fria, obrigada pela ajuda amiguinhos...vou durmir mais tranquila, que baita galo, heim???

arritmias ha detto...

do outro lado da rua, assim como deste, moram todas as sensações ao rubro. resta saber se estamos ou não preparados (e capazes!) para as sentir.

gosto da tua lenda perdida...

bj

caninos ha detto...

Có ró có có

Já canta o galo na rua
encontrou uma galinha
e foi namorar à lua ...

beijos francieli

Léia ha detto...

Do outro lado da rua, existe o tudo e o nada depende de quem olha e do coração que ali pulsa.

Agradeço a visita e fico imensamente feliz de por aqui ter passado e te conhecido um pouquinho através dos teus profundos sentimentos,

Beijo!!!

Susana Leite ha detto...

tu pediu emprestado pra quem esses dez pila?????