lunedì, agosto 14, 2006

Sentindo o cheiro do meu passado...

Como essa vida é engraçada mesmo, ou seria dramática, pois quando pensamos que estamos livres das amaras de certas vidas que nos prendiam, eis que vem o passado com uma cara esnobe, nos bate na cara e nos beija devagar no rosto.

Basta breves segundos para que sentimentos retrógrados se apossem de nossa mísera racionalidade e contagiados pelo espírito daquilo que um dia foi importante, saboreamos a sensação de mais uma vez fazer parte dessa vida.

Se isso é bom ou ruim não sei dizer, pois o passado esteve ali, aliás, nós estivemos ali, e deixamos de alguma forma nossas marcas. Nos lugares, nas pessoas, em nós. As marcas são assim simplesmente pálidas quando esquecidas, mas podem despertar ao serem tocadas. Marcas que outrora soarem bem, em outros momentos foram só maldade, e por isso muito mais marcadas.

Mas o fato é que o passado está ali guardado no baú da nossa memória e basta um cheiro daquele tempo, para que tudo, ou quase tudo volte à tona. O que fazer então? Querer voltar à aquilo tudo que deixamos, ou apenas retribuir com um leve sorriso tipo “Não te esqueci, mas és meu passado, porém”?
Pergunta complicada, porém não tão difícil quando percebemos o quanto caminhamos entre o ali e o aqui. Fácil quando nos damos conta que a distância por maior que seja se torna cada vez menor, quando vamos mais longe. Pode parecer confuso, mas meu passado é assim, e o seu vale a pena sorrir pra ele? Que sabe se eu tivesse dado um tapa na cara? Aí não tenho dúvida teria começado tudo de novo, mas creio que não estou preparada para uma nova história de uma passado presente.
Bem-me-quer, mal-me-querer??

2 commenti:

Fernando ha detto...

Passado, o que fazer com ele? Uma bela pergunta, porém me deixaste sem resposta e mais uma vez estou aqui a me acabar em pensamentos logínquos...bj gata

Anonimo ha detto...

Sim, tens razão... bem me quer...mal me quer... lindo nosso passado, lindas as lembranças e os sentimentos bons que ficam... os ruins, por mais que ás vezes voltem, não são tão marcantes como as passagens boas...Adoro lembrar, e lembrar é sempre ter você em todos os momentos. Ao ler teu texto, um sorriso surgiu... ahhh tenho saudades...mas enfim, passou, e momento de hoje é tão belo, quanto o que já foi e quanto o que virá... Ah... outra coisa... talvez um tapa na cara caísse bem... ou talvez um beijo, aquele que sempre quis existir.. mas nunca conseguiu... bjs