lunedì, agosto 28, 2006

Mergulhada nas palavras de Gabriel García Márquez.

Compulsivamente devoro um livro de Gabriel Garcia Márquez, Notícia de um seqüestro (mas isso merece um texto muito mais elaborado), e então entre tantas informações, eis que sublinho algumas que me chamam a atenção e creio que seja um bom começo de reflexão para essa semana que inicia. Então logo abaixo descrevo as palavras encontradas na página 85 do livro mencionado acima.


  • Diana era um homem de estado – disse uma amiga que a compreendeu e amou. – E a maior preocupação de sua vida era uma obstinada vontade de serviço ao país.” Mas o poder – como o amor - tem dois gumes: exercemos e padecemos. Ao mesmo tempo em que gera um estado de levitação pura, gera também seu avesso: a busca de uma felicidade irresistível e fugidia, só comparável à busca de um amor idealizado, que se anseia, mas se teme se persegue, mas não se alcança. Diana sofria isso com uma voracidade insaciável de saber tudo, de estar a par de tudo, de descobrir o porquê e o como das coisas e a razão de sua vida. Alguns que conviveram com ela e a amaram de perto perceberam isso nas incertezas de seu coração, e pensam que muitas vezes ela foi feliz.

    Não é possível saber – sem ter perguntado a ela – qual dos gumes do poder lhe causou as piores feridas. (...) Seus amigos – incontáveis- disseram que era uma das pessoas mais inteligentes que conheceram que tinha um grau de informação insuspeitável, uma capacidade analítica assombrosa e a faculdade divina de perceber até as terceiras intenções das pessoas. Seus inimigos dizem sem mais palavras que ela foi um germe de perturbação atrás do trono. Outros pensam, por seu lado, que ela descuidou de sua própria sorte no impulso de preservar seu pai acima de tudo e contra todos, e chegou a ser instrumentos de áulicos e aduladores.


Senhoras e senhores, não sei em vós o que tais palavras do autor despertou, sei que em mim, essas palavras se reviram incontroladamente, em busca de uma razão pela qual fazem parte da minha vida. Desfrutem, então, se assim os couber decifrar as entrelinhas dessas palavras, ou então tua própria personalidade. Sei que Diana, já está em mim.

7 commenti:

Fernando ha detto...

Tens como sempre me surpreendido, e essas fotos muito boas, anda investindo...mais do que!!! deixa assim.

Quanto ao texto, nada mais do que a tua personalidade, acho que por isso se identificou.

Bj e uma grande semana.

arritmias ha detto...

não há dúvida que é a tua cara...

um pedaço de diana para nós todos.

e um beijo guerreiro e de coração

Francieli Rebelatto ha detto...

oLÁ Fernando, que bom que gostou das fotos, to investindo sim, muito além do que insinuas, até que enfim...Quanto ao texto ser minha personalidade, um pouco, senti isso tb

Tiago obrigado pela visita, e sim estarei sempre trazendo Diana pra cá...

beijos...

Kafé Roceiro ha detto...

Garcia Marquez é simplesmente profundo! Gosto muito!
Beijão do Kafé.

Kafé Roceiro ha detto...

Beijão procê.

vida de vidro ha detto...

Gostei do texto. Acho que há partes da personalidade de Diana em todos nós. **

Lee ha detto...

Também estou a ler o autor, pela primeira vez. Lenta e pausadamente pois o tempo não abunda, a inércia supera-o.
Gostei muito de estar aqui, voltarei para ler a pessoa.