martedì, agosto 08, 2006

Vagando pelas ruas, senti tua presença...

Sai a rua com a certeza de ir em busca de algo, ou melhor, de alguém. Não tenha dúvida de que era você. Não sei ao certo por que, mas meus instintos de bruxa não me enganavam e eu sabia que poderia lhe encontrar a qualquer momento. Perdida nas ruas do centro de Santa Maria, andei, olhei, parei, senti, tudo me remetia a tua presença. Talvez pudesse ligar, mas meus passos eram falsos e covardes. Evitei teclar os números já decorados de tantas vezes querer te ligar. Pensei, então em gritar, às 5 no nosso lugar. Confesso tive vontade de ir até nosso lugar, mas mais uma vez fui covarde.


Continuei a andar por mais de hora a tua procura, em nenhum momento desacreditei da tua presença por aquelas ruas, sim imaginei, o que logo saberia que estava fazendo. Mas, as horas passaram e eu me fui. Entre um gole e outro do bom vinho, num merecido coquetel ela me disse: “lembrei de ti, eu o vi”. E eu respondi: “Sim, eu havia sentido”, ela simplesmente me indagou, “tu nunca se engana”.

Ao terminar de dizer aquelas palavras senti uma leve tontura se apossar do meu corpo, de certo não era o vinho. Sai até a sacada e senti o vento quente daquela noite que me sufocava. Estava passando mal, sentia uma vontade desesperada de gritar, meu corpo por dentro tremia, e eu absorta de tudo que acontecia ao meu redor, esmoreci. Não era a primeira, será que não seria a última, afinal essa sensação se repete a cada vez que te sinto assim tão perto, mas ao mesmo tempo tão distante.

Mais uma vez aquela velha raiva explodiu das minhas entranhas, raiva de mim, raiva de ti, raiva da vida, e sai sem me despedi, porta a fora, sai pelas ruas mais uma vez. Sabia que não lhe encontraria, mas queria ao menos trilhar pelo mesmo caminho, afinal me dizia meu velho mestre que isso é um bom começo. Andei, senti de leve o vento quente bater na cara, e mais uma vez bem de mansinho e devagarzinho, eu chorei. Será o mesmo caminho? Espero que o encontro, então, seja apenas uma conseqüência, e que esperar tenha valido a pena.

1 commento:

Carlos ha detto...

vagando como sempre pelas ruas da cidade, conehço essa história e por mais que contrarie espero que um dia tu me diga que valeu a pena...beijos, e parabéns por estar no Top 10